30.9.09

Herberto Hélder

trabalho de Maria Henriques

Herberto Hélder é considerado um dos mais originais poetas vivos de língua portuguesa, nasceu no Funchal, Ilha Madeira, a 23 de Novembro de 1930.
Frequentou a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, tendo trabalhado em Lisboa como jornalista, bibliotecário, tradutor e apresentador de programas de rádio.
Herberto Hélder é o mais autêntico poeta órfico português, é o poeta do puro sentimento e da ligação com o mundo. Na sua poesia sentem-se, no espaço inferior, seres e elementos puros, tais como "o sol, o fruto, a criança, a água, o deus, o leite, a mãe". A sua poesia representa uma doacção às coisas minímas, humildade e plenitude, excesso e inocência, alegria e terror, desejo e angústia, esplendor e obscuridade e, paralelamente, a celebração e glorificação do "mundo aberto", do "fogo essencial".

A obra de Herberto Hélder é complexa e, sem dúvida, uma das mais altas expressões da poesia portuguesa contemporânea.








Bibliografia

Poesia:
  • O Amor em Visita (1958);
  • A Colher na Boca (1961);
  • Poemacto (1961);
  • Lugar (1962);
  • Electronicolírica (1964);
  • Húmus (1967);
  • Ofício Cantante (1967);
  • O Bebedor Nocturno (1968);
  • Poesia Toda I (1973);
  • Poesia Toda II (1973);
  • Cobra (1977);
  • O Corpo, O Luxo, A Obra (1978);
  • Photomaton e Vox (1979);
  • Flash (1980);
  • A Cabeça Entre as Mãos (1982);
  • Última Ciência (1988);
  • Do Mundo (1994)
Prosa:
  • Os Passos em Volta (1963);
  • Apresentação do Rosto (1968);
  • Vocação Animal (1971)
informação retirada daqui

3 comentários:

Camolas disse...

Bela escolha ! Fico curioso pelo espectáculo

Maria Henriques disse...

Agradeço que adicione o meu nome ao retrato do Herberto.Sou a autora claro; segue link.
Cumps http://artistasdelagos.wordpress.com/h-z/maria-henriques/

Lendias d Encantar disse...

Olá Maria,

Claro que acrescentamos, aliás devia lá ter estado desde sempre. São as vantagens e desvantagens da internet e do acesso fácil a tudo.

Pedimos desculpa por algum inconveniente que possa ter surgido pelo uso indevido do seu trabalho. Apenas o fizemos por causa da sua qualidade...